Lupa Ver galeria de fotos

Minas Gerais recebe novos projetos industriais com investimentos de R$ 233,7 milhões

Cerca de R$ 233,7 milhões em novos investimentos serão feitos, em breve, em diversas cadeias produtivas, confirmando o bom momento vivido pela economia mineira, segundo protocolos de intenções firmados, nesta terça (28) e quarta-feira (29), com o Governo de Minas, por meio do Instituto de Desenvolvimento Integrado (Indi), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede).

Os 11 novos projetos vão gerar cerca de três mil empregos no Sul de Minas, em Juiz de Fora, na Zona da Mata, e em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), integrando a carteira de cerca de R$ 50 bilhões atraídos durante o primeiro semestre deste ano. Essa é uma cifra recorde e demonstra o elevado grau de confiança do empresariado nas potencialidades do Estado e nas ações do Governo de Minas, considerou o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Sergio Barroso.

Três dos 11 projetos são de relocações, como os da Multicore Indústria e Comércio de Produtos Siderúrgicos Ltda e da Central de Núcleos Siliciosos Ltda (CNS), que estão se transferindo de São Paulo para Extrema, no Sul de Minas, visando à ampliação de suas unidades industriais.

Fundada em 2005, a Multicore vai gerar 49 empregos diretos e 10 indiretos e investirá R$ 3 milhões. Ela atua no mercado de fabricações de transformadores industriais de pequeno porte. Processando sobras de aços magnéticos, ela disponibiliza produtos e serviços de alta tecnologia.

A CNS vai investir R$ 29 milhões com geração de 281 empregos diretos e 70 indiretos. Fundada na década de 90 com o objetivo de ser um centro industrial para processamento de aços magnéticos na América Latina, ela disponibiliza vários produtos e serviços e possui duas unidades fabris em São Paulo: a CNS, Central de Núcleos Siliciosos, e a Multicore.

Outro investimento é da Delphi, que mediante aplicação de R$ 61 milhões e geração de 840 empregos diretos, preferencialmente formada por mão de obra feminina, vai implantar uma nova unidade industrial em Conceição dos Ouros e expandir as plantas existentes em Jacutinga, Itabirito e Paraisópolis.

Uma das líderes mundiais em tecnologia de eletrônica móvel, componentes e sistemas de transportes, a Delphi conta na América do Sul com 10 mil funcionários em 11 fábricas, sendo dez delas no Brasil. Em Minas Gerais, ela possui unidades fabris voltadas para produção de chicotes elétricos empregados pela indústria automotiva. A Delphi implantou sua primeira fábrica em Minas na década de 80, em Paraisópolis. Além dessa, possui unidades em Ibabirito e Jacutinga, com 4,5 mil empregos e faturamento total de R$ 680 milhões.

Já a Fênix Indústria de Eletrônicos Ltda, subsidiária do Grupo HonHai Precision Ind.Co., vai expandir suas atividades com a construção de uma unidade industrial em Santa Rita do Sapucaí, destinada à fabricação de componentes eletrônicos, entre placas mãe, modem, memória, placas para celular – smartphone mediante um investimento de R$ 37,3 milhões. Serão gerados quase 500 empregos diretos. No Brasil sua principal subsidiária, a Foxconn possui duas fábricas nas cidades de Indaiatuba (SP) e Jundiaí (SP), onde produz celulares, computadores e notebook. A sede própria fica em Manaus (AM).

Fabricante de estruturas metálicas para os setores da construção e os segmentos sucroalcooleiro e do biodiesel e mais de 30 anos de atuação no mercado, a Engemetal Construções e Montagens Ltda. está se transferindo de São Paulo para o Sul do Estado, onde realizará um investimento de R$ 4,6 milhões, gerando 40 empregos diretos e 60 indiretos. O projeto vai adicionar à sua capacidade produtiva 3.500 toneladas de estruturas metálicas por ano e 1 mil toneladas de perfis/ano. A empresa conta com um parque fabril de 15 mil metros quadrados.

A New Data Distribuidora de Produtos de Informática Ltda está sediada em São Paulo e possui filial em Extrema. O projeto de expansão em Minas Gerais, mediante aporte de R$ 8,6 milhões, prevê a fabricação de equipamentos de informática, gerando 70 empregos diretos. A implantação deste projeto teve início em janeiro de 2010 e a empresa estima um faturamento de R$ 54 milhões em 2012.

Com investimento de R$ 5,1 milhões até 2011, a São João Indústria e Comércio de Fios Ltda, está implantando em Guaxupé, Sul do Estado, uma unidade industrial e um centro de distribuição, destinados à fundição e comercialização de vergalhão de cobre. Objetivo é atender a empresas mineiras e ao grupo Pasqua JF Condutores Elétricos Ltda., que tradicionalmente atua no mercado de fios de cobre esmaltados e fios retangulares. O novo empreendimento, que irá gerar 52 empregos diretos e indiretos, irá importar catodo de cobre originário, principalmente, do Chile e Peru, com o desembaraço no porto seco de Varginha.

Desde 1987, a Açotel atua no segmento de ferro e aço em Juiz de Fora. A empresa fabrica telhas em aço galvanizado e galvalume que são empregadas em galpões industriais e comerciais, terraços, estacionamentos e garagens. O protocolo prevê investimento de R$ 20 milhões para a expansão da unidade, que deverá ser concluída no próximo ano. Serão gerados 120 empregos diretos e 150 empregos indiretos e a capacidade adicional de produção deverá atingir 300 m de telhas de aço por ano, 200 metros por ano de calhas, 100 peças por ano de perfis dry wall e 500 toneladas por ano de bobinas e insumos. O faturamento deverá atingir R$ 120 milhões de 2012 em diante.

A Encapa Atacado e Varejo Ltda, distribuidora de papel e derivados, com unidades em Belo Horizonte, Contagem, Juiz de Fora e Uberlândia, irá investir R$ 2 milhões até 2011 para implantar novos estabelecimentos de distribuição em Minas Gerais. Com a geração de 115 empregos, o projeto prevê atingir a capacidade de distribuição de 24 mil toneladas de papéis por ano e um faturamento de R$ 8,8 milhões a partir de 2012.

O protocolo assinado com a empresa Samag Participações S/A prevê a implantação de unidade industrial de usinagem de materiais para a construção civil e de um centro de distribuição em Minas Gerais. Serão produzidos cadeados e cilindros para fechaduras com investimentos de R$ 60 milhões até 2012 e geração de 400 empregos diretos e indiretos. A previsão é de que a produção inicial será de 16 milhões de cadeados até atingir 18 milhões de unidades de 2014 em diante, com faturamento de R$ 110 milhões em 2011 e de R$ 135 milhões, de 2013 em diante.

Com sede em São Bento, Rio Grande do Sul, a Colepack Indústria e Comércio de Embalagens Ltda assinou protocolo para implantar uma unidade industrial em Varginha, no Sul do Estado. Seu objetivo é oferecer opções para substituição de produtos à base de isopor, para serem vendidos, principalmente, ao mercado europeu. O novo projeto prevê a fabricação de artigos moldados e prensados de pasta de papel reciclado. De responsabilidade sócio ambiental, o novo produto se propõe a inovar o mercado, porque apresenta baixo impacto ambiental e elimina resíduos sólidos no processo de produção. A matéria prima é 100% papel reciclado e água, sendo que os únicos aditivos são corantes naturais. O investimento será de R$ 3,46 milhões, com a criação de 280 empregos diretos e indiretos e um faturamento de R$ 6,6 milhões a partir do terceiro ano. (Agência Minas)

fonte:http://www.viacomercial.com.br/2010/06/30/minas-gerais-recebe-novos-projetos-industriais-com-investimentos-de-r-2337-milhoes/

Voltar Voltar

Produtos

Núcleo Toroidal

Núcleo de aços silícios de Grãos Orientados (GO) para transformadores ...
+ veja mais

Serviços

Serviços Especiais

Equipada com diferentes tipos de máquinas de corte e tecnologia específica para esse fim, a ...
+ veja mais